Venda de bebê pelo Facebook: Mãe se arrepende e entrega compradores

By 08/03/2018Diversos, Filhos, Gravidez

 

Na tarde de segunda-feira (5), em Contagem, MG, a mãe contou sobre a venda do bebê pelo facebook, se arrepende e entrega quem são os compradores da criança.

A mulher contou que durante a gestação, por meio de um grupo no facebook, ela prometeu entregar o filho assim que nascesse, a uma família do Rio de Janeiro.
A mãe de 24 anos, deu a luz a um menino na tarde desta segunda-feira(5), em contagem, região metropolitana de Belo Horizonte,mas se arrependeu e impediu a conclusão da venda do filho e revelou todo o esquema.

O tenente Thiago Rangel, contou que foram quatro pessoas, sendo dos casais de uma mesma família, que foram na maternidade para levar a criança, mas acabaram presas.A mãe também foi detida e permanece sob custódia policial ao lado do filho até receber alta médica.

A mãe contou que iria doar a criança, mas que seria por meio fraudulento, sem seguir os tramites legais da adoção. Mas vendo as conversas nas redes sociais ( entre os envolvidos) que trata-se na verdade de uma venda.

A Polícia descobriu que a mulher recebeu dinheiro da família do Rio de Janeiro, como forma de pagamento pelo bebê. Eles não revelaram os valores. Mas a informação diz que foram varios depósitos, mas não especificada a quantia, diss Rangel

Todos os envolvidos foram enquadrados no artigo 238 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que prevê prisão de um a quatro anos e multa para quem prometer ou efetivar a entrega de filho a terceiro, mediante pagamento, e também para quem oferecer a remuneração ou recompensa.

Os funcionários do hospital suspeitara, que tinha algo errado.“Ela chegou já em trabalho de parto e foi atendida normalmente. Mas depois do nascimento do bebê algumas situações chamaram a atenção das enfermeiras. A mãe não levou para o hospital roupinhas, fraldas, nada para a criança. Isso não é comum”, disse o diretor-geral do Complexo Hospitalar de Contagem, João Pedro Machado.

Tudo foi desmascarado com um homem, da família do Rio de Janeiro, apareceu no hospital pedindo informações do bebê, ele disse ser o pai do bebê.“Isso nos causou uma estranheza porque geralmente o pai acompanha o parto ou tem o nome registrado na recepção para fazer a visita depois”, destaca o diretor-geral. “Diante dessa situação, uma psicóloga e uma assistente social foram conversar com a mãe. Ela confessou tudo. Arrependida, ela disse que estava com medo, insegura e precisando de ajuda. Ligamos para a polícia que abordou essas quatro pessoas na recepção”, conclui.

Os casais do Rio de Janeiro já foram ouvidos na delagacia de plantão, mas não foi divulgada as identidades dos criminosos, mas nenhum dele tem passagem pela polícia. Mas não esta descartada a possibilidade de que façam parte de uma quadrilha em compra de bebês.

“Nós não temos informações se eles integram alguma quadrilha. Isso vai ficar a cargo da Polícia Civil que vai fazer uma investigação mais detalhada sobre o fato para se fazer esse tipo de levantamento. São dois casais do Rio de Janeiro, duas irmãs da mesma família com os respectivos maridos”, comenta o tenente Rangel.

O hospital informou que o menino está bem. Segundo a PM, caberá à polícia judiciária o destino da criança. Durante o registro da ocorrência, uma mulher que se identificou como prima da mãe informou que a família dela não sabia da gravidez.