Silvio Santos fez filhas aceitarem irma adotiva de forma simples mas muito linda

By 04/12/2017Celebridades, Filhos, Pai

A apresentadora Silvia Abravanel fala sobre ser adotada

Em entrevista ao programa da Eliana, no SBT a apresentadora Silvia Abravanel deu um relato emocionante e que mostra o verdadeiro significado da adoção . Silvia contou que descobriu não ser filha de sangue de seus pais quando ainda era criança, ela e filha adotiva de Silvio Santos. Entretanto, isto nunca foi motivo de vergonha para ela que, caso não engravide do marido, também pretende ter um “filho do coração”.

Inspiração, melhor exemplo, as melhores broncas , melhores ensinamentos , melhores conselhos, o abraço mais confortante , o olhar que tudo diz sem precisar dizer nada , o melhor chefe , aquele que me ensinou a ser um ser humano melhor , o mais digno, mais honesto, o melhor caráter, melhor amigo , meu mestre … MELHOR PAI QUE A VIDA PODERIA ME DAR …. Feliz dia dos pais …. Te amo muito e sou grata por vc ser meu pai ??????❣#meupaimelhorexemplo #meupaiemelhoramigo #grataporsersuafilha #GRATIDAO #meumestre #teamopai

A post shared by Silvia abravanel (@silviaabravanel) on

Durante a entrevista,  Silvia mencionou que foi adotada com três dias de vida e só ficou sabendo disso no início da infância.

“Fui adotada com três dias. Eu tinha uns seis, sete, oito anos, por aí, e ouvia esse termo [adotiva] de uma das minhas irmãs. Eu achava que tinha uma doença, porque entendia que eu ‘tinha’ adotiva. Cheguei para meu pai e perguntei se eu tinha alguma doença chamada adotiva”, contou Silvia.

“Ele perguntou onde eu havia ouvido isso. Eu expliquei e ele me chamou, com a Cintia e a Daniela, minhas irmãs, e explicou que eu não era filha da barriga da mamãe, mas era uma filha do coração”.

“Fui um presente para meus pais” diz Silvia.

Silvia, comentou que ser filha adotiva nunca foi um problema para ela. Afinal, para a apresentadora a chegada de uma criança que se torna parte de uma família por amor é como um presente escolhido entre os pais e o pequeno.

“Isso nunca me trouxe problema, pelo contrário. Sempre tive muito orgulho de ser adotiva, porque é um presente. Para mim, eu fui um presente para os meus pais. Presente de coração”.

Adoção é amor