Quais são os riscos da cesárea agendada?

cesarea

A cada 10 partos realizados no Brasil cerca de 8 são cesáreas. Um procedimento que tem se propagado como popular, porém a Organização Mundial da Saúde defende que não é tão seguro assim. O nascimento do bebê através de uma cirurgia de cesariana deveria ser feito em casos em que a mãe e/ou bebê correm risco de vida. Quando ele é realizado em gestantes que não estão no grupo de risco, ou seja – gravidez saudável, poderá acarretar riscos para a saúde de ambos. Cesárea agendada foge desse conceito.

Cesárea agendada e comodidade

A maioria dos nascimentos que acontecem via cesariana são por comodidade da parte médica que encontraram uma solução para não desmarcar sua agenda no consultório. Comodidade por parte dos pais, principalmente próximo a feriados prolongados o número de cesáreas aumenta. Um argumento comum é para que não aconteça de ficar sem a presença do médico pois ele irá viajar. Mais a pior situação de se agendar uma cesárea é a falta de informação, que se as mulheres tivessem o conhecimento sobre os riscos dela, superariam o suposto medo de parto normal.

Um artigo publicado na revista científica Obstetrics & Gynecology, revelou que antes de 39 semanas há risco de morte para a criança. Os cientistas da March of Dimes Foundation, uma organização não governamental que encabeça campanhas nos Estados Unidos para evitar nascimentos prematuros, analisaram mais de 46 milhões de nascimentos, usando dados do National Center for Health Statistics U.S. O resultado revelou que a taxa de mortalidade infantil era de 1.9 para cada 1.000 bebês nascidos na 40a semana de gestação e subia para 3.9 para aqueles nascidos pouco antes, na 37a semana. Fonte: Crescer

Bebês prematuros

Um bebê é considerado prematuro quando nasce antes das 37 semanas. E em caso de um cesárea agendada é possível que um cálculo errado do médico acarrete no nascimento prematuro do bebê. Sendo que a cada 8 nascimentos, um bebê será prematuro.

A prematuridade implica no não amadurecimento do pulmão, pois esse acontece por volta das 38 a 39 semanas. Isso quer dizer que o pulmão do bebê ainda não está totalmente pronto para vir para esse mundo. Infelizmente esse é um dos motivos que acaba ocorrendo as mortes dos bebês.

Você sabia que o bebê ao passar pelo canal vaginal também estará contribuindo para o amadurecimento do pulmão? Pois os bebês dentro da barriga da mãe não respiram ar, e em seus pulmões entra o líquido amniótico. Então, quando o bebê nasce de parto normal, seus pulmões se comprimem e ele expele o líquido ingerido na barriga da mãe. Isso vai contribuir para que o bebê não desenvolva com tanta facilidade problemas respiratórios.

Anestesia

Na cirurgia utiliza-se anestesia, e o uso desses medicamentos podem diminuir os reflexos do bebê durante as primeiras horas do nascimento.

Outro perigo de uma cesárea agendada é que oferece muitos riscos à saúde da mãe, que exposta uma possível infecção ou até mesmo ao sangramento. Podendo levar à mulher a morte. Sem contar que a recuperação é mais lenta. O corpo da mulher não tem apenas que adequar os órgãos no lugar, é preciso que o corpo trabalhe também para que haja a cicatrização da cesárea.

Muitas mulheres reclamam que o leite demora para descer após o parto. Isso porque não foi um processo natural. Os hormônios ainda estão processando o nascimento do bebê e até o organismo se adaptar a mudança, pode levar alguns dias e por isso se torna mais lenta. Outro hormônio que não é liberado pela cirurgia é a ocitocina, conhecida na ciência como o hormônio do amor. Ela é fundamental pois ela irá fazer com que a mãe se conecte ao seu filho.

Cesárea pode salvar vidas

Vale lembrar que a cesariana foi uma cirurgia criada para salvar vidas, portanto ela é muito válida sim! Em casos em que a mãe ou o bebê estão sofrendo riscos reais de morte. E até mesmo em situações em que a mulher entrou em trabalho de parto, porém, por algum motivo não conseguiu evoluir o parto. O bebê estava pronto para nascer nesse caso e a cesárea vem para salvar a vida deles.

Karin Petermann

Author Karin Petermann

Sou mãe de duas crianças lindas, o Cauê com 7 anos e a Catarina de 2 anos de idade. Sou blogueira há 7 anos e escrevo porque acredito que a maternidade quando compartilhada se torna mais leve e divertida.

More posts by Karin Petermann

Join the discussion 14 Comments

  • Elaine Rodrigues da silva disse:

    Tive minha primeira filha com parto natural .foi maravilhoso,meu segundo filho já foi cesária pq ele estava sentado.. foi maravilhoso ver meu meninão..mas é ruim a recuperação é lenta.. mas foi necessário.

    • Elaine,
      A recuperação é mais lenta mesmo. São muitas camadas de pele que precisam a cicatrizar.
      Por isso um pós-parto seguro e seguindo as recomendações médicas são fundamentais.
      Que bom que seu menino está tudo bem! Parabéns pela família! 🙂

  • Renata disse:

    Fui indicada pela minha obstetra a ler a matéria, devido eu ter comentado que gostaria de me submeter a uma cesariana agendade e a mesma disse que não! E que eu me informasse melhor a respeito e deixasse de medo besta.

    • Boa tarde Renata.
      Nenhum medo é besta. Medo é um sinal de proteção do novo.
      Acredito que a medida que você se informar sobre a humanização do parto poderá passar por esse momento mais tranquila.
      E que bom que sua gineco lhe aconselhou a isso… Hoje em dia são raros os profissionais que pensam dessa forma.

      Sinta-se a vontade e perguntar e no que eu puder te ajudar, estarei à disposição.
      Afinal de contas, passei por dois partos normais! 🙂

  • Gabriela disse:

    Olha ,tenho 2 filhos por parto normal e acho a melhor coisa. Morro de medo de cesariana. Porém estou na 3 gestação, com 40 anos,e o médico sugeriu a cesariana para ligar as trompas.
    Concordo que preciso….mais tenho pavor!!!!?

    • Oi Gabriela,

      Acredito que o parto será seguro se você se sentir segura com relação à isso?
      Você e seu esposo já conversaram sobre a possibilidade dele fazer a cirurgia?
      É muito mais simples e a recuperação é muito mais rápida.

      Também passei por dois partos normais e compartilho seu pavor de ir para a cirurgia. 🙂

  • Luciene disse:

    Eu entendo o pavor de vcs, mas, é bom ter cuidado pq soa como se quem fosse ter cesarea já estivesse condenada. Tenho umas vizinhas que trabalham com essa questão de parto humanizado e tals, e algumas já me olham torto e nem se quer querem mto papo comigo por saberem q vou fazer cesarea. Aí eu me pergunto, que humanidade seletiva é essa?! Vou fazer cesarea por motivos de saúde, pois a chance de complicação no parto normal é grande para mim e para o bebê. Já foi muito estudado com mina gineco, minha gravidez foi de risco desde o início e pessoas estão me deixando muito triste com alguns tipos de comentários sobre a cesarea. Se Deus deu esse conhecimento ao homem, não vejo onde estaria o pecado.
    Bom parto a todas nós!

    • Oi Luciene,
      Em momento nenhum quis dizer que cesárea não é uma cirurgia necessária.
      No texto inclusive citei que essa cirurgia tem salvo a vida de muitas mães e filhos.
      Infelizmente, os dados tem sido cada vez mais alarmantes. Em países desenvolvidos como a Holanda, partos cesáreas somam cerca de 15% do total. Enquanto no Brasil, beira a margem dos 80%. O jeitinho brasileiro tem predominado em muitos casos.

      Vejo que está bem assistida pelo seu médico, e se é indicação de cesárea por motivos de possíveis complicações do parto. Estás certa em fazer.
      Deus abençoe o seu parto e que você possa desfrutar de momentos maravilhosos ao lado da sua família! 🙂

      Com carinho,
      Karin

  • Elis Regina disse:

    Sou Elis tive minha filha parto cesariana foi uma escolha ótima pois não tinha passagem para parto norma.Mais a recuperação é lenta .

    • Elis, o mais importante de tudo, por mais lenta que seja a recuperação. É estar bem, se recuperar de verdade, poder estar presente para cuidar e amar a sua filha! 🙂

  • Silvana disse:

    Olá, meu nome é Silvana,
    Eu tive a minha filha de cesárea e não me arrependo disso, se eu tivesse que ter outro filho optaria por cesárea novamente, acho uma besteira as pessoas acharem que são mais mães ou que é mais importante um parto normal do que uma cesária. Cada caso é um caso e do jeito que é abordado parece que sempre estão diminuindo a importância de uma mãe que faz uma cesária.

    • Oi Silvana,

      Sabemos que cada caso é um caso. Mas infelizmente hoje no Brasil, as cesáreas estão ultrapassando o percentual recomendado pela OMS. Não estou dizendo que o seu caso particular tenha sido por conveniência médica, mas infelizmente isso acontece muito.
      São poucos os médicos que incentivam ou até mesmo tiram os medos das mulheres com relação ao parto normal.
      No final das contas, o que mais importa é que mãe e bebê estejam saudáveis para cuidar um do outro. 😀

      Um grande abraço,
      Karin

  • Josianemonteiro disse:

    Já tive uma cezaria de emergência minha primeira bebê nasceu morta com 6 meses de gestação, e tenho um filho de 5 anos de parto normal, agora estou com 7 meses de gestação e vou fazer cezaria pq vou ligar nesse caso qual é o risco pro bebê e pra mim

    • Oi Josi,

      Nossa, sinto muito pela sua perda! 🙁
      Mas Deus é bom e te mandou dois outros presentes! 🙂

      Quem pode avaliar melhor os riscos da sua gravidez, é o seu ginecologista. Pois ele tem todo história das suas gestações e partos.
      Eu sempre pergunto: Seu marido não poderia fazer vasectomia? A recuperação é sempre mais lenta em um parto cesárea.
      Recomendo ler sobre amamentação e a descida do leite pra que você consiga amamentar seu bebê.

      Espero que tenha ajudado! Beijos
      Karin

Leave a Reply