Policial adota bebê de mãe viciada moradora de rua

O Policial Ryan Holets viu a mãe da filha, batizada de Hope (Esperança em inglês), se injetando heroína quando ainda estava grávida

Ryan Holets é policial de Albuquerque, nos Estados Unidos, ele respondia a um chamado da central da cidade mais populosa do estado de Novo México, quando teve a vida transformada. O chamado que seria um assalto nas proximidades de uma loja de conveniência se transformou no encontro com os pais biológico da bebê que viria a adotar.

A reportagem da CNN revelou que, em 23 de setembro, Ryan Holets viu um casal se injetando heroína em plena luz do dia, sentado no chão, atrás de uma loja. Ao se aproximar, notou que a mulher estava grávida. “Não é todo dia que se vê uma coisa como aquela e fiquei muito triste”, lembrou.

Foto: Ryan Holets reencontra Crystal a mãe de Hope.

Crystal Champ a moradora de rua, grávida e viciada em drogas, de 35 anos, estava com oito meses de gestação e foi repreendida por Ryan: “Você vai matar o bebê. Vai acabar com ele”.  Tudo ficou registrado no vídeo da polícia, ao qual a emissora CNN teve acesso, a mulher, que alega ser viciada desde a adolescência, responde: “Você não tem ideia de quão duro isto é. Sei que sou uma pessoa horrível em uma situação ainda pior”.

Moradora de rua a mais de dois anos, ela afirmou, nas imagens, ter tentado “ficar limpa” várias vezes e disse que sonhava que alguém adotasse o bebê dela. A frase comoveu o policial – que não os prendeu por posse de drogas e pensou em realmente fazer a diferença ali.

O Chamado de Deus?

Ryan mostrou a Champ uma foto de sua esposa e dos quatro filhos, incluindo um bebê de 10 meses, e se ofereceu para adotar o bebê. “Deus fez com que nos encontrássemos, não tenho outra maneira de explicar isso”, desabafa o policial. A menina Hope Holets nasceu em outubro, já vive com o família Holets e foi submetida a um processo de desintoxicação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sem dúvidas todos os dias temos a oportunidade de fazer o bem ou o mal, temos essa liberdade, está em nos ecolher, que lado queremos alimentar, que lado queremos ouvir, que lado queremos obedecer.