Padrasto que Matou Enteado de 13 anos e tentou Matar o Filho de 3, se apresenta a Polícia. Historia Chocante Leia

By 16/10/2018Diversos
Publicidade

Padrasto que Matou Enteado de 13 anos e tentou Matar o Filho de 3, se apresenta a Polícia em Santo André se apresenta no Rio de Janeiro

Ele teria confessado o crime segundo declarações da policia. Outro menino filho dele de três anos também foi atacado e levado a hospital.

O nome do criminoso e Waldenberg Eugênio de Souza, ele matou o enteado de 13 anos no bairro Utinga, em Santo André, no ABC Paulista, na madrugada desta segunda-feira, se entregou à polícia do Rio de Janeiro, nesta terça-feira 16/10/18.

A policia de Santo André enviarou para os colegas do Rio de Janeiro o pedido de prisão temporária que foi expedido pela Justiça. Ele prestou depoimento aos policiais do 13º Distrito Policial do Rio de Janeiro onde confessou o crime, ele deve ser trazido para Santo André pelo Departamento de Capturas da Polícia Civil.

Publicidade

O enteado dele de 13 anos Erick Ferreira foi asfixiado dentro da casa onde morava com a mãe e o irmão.

O irmão de Erick, e filho de Waldenberg de apenas três anos, também foi atacado, porem sobreviveu e está internado no Hospital Mario Covas em Santo André.

“Ele está estável, está muito assustado, não responde, não fala. A gente pergunta, ele tenta sair um pouco do assunto e não quer falar. Ele em si está bem, mas está muito traumatizado”, disse Renata Ferreira, prima do menino.

Publicidade
Publicidade

Quem achou o corpo do menino foi a mãe deles, ela disse à polícia que encontrou o corpo de Erick no fim da tarde, quando voltou do trabalho. Ao abrir a porta de sua casa o filho mais novo contou que estava com fome e que o pai, Waldenberg Eugênio de Souza, havia matado o irmão.

Segundo a polícia Waldenberg usou o cabo de um carregador de celular e fones de ouvido para enforcar o enteado e tentar matar o próprio filho. Após o ato, ele fugiu, agora ele vai ser indiciado por homicídio qualificado.

Consultada a família contou que o suspeito não era agressivo até então,  que a convivência era boa com os meninos.

O fato que pode ter gerado tudo e a separação que estava acontecendo no casal.

“No começo do ano ele tentou tirar a própria vida e minha tia socorreu ele e, desde então, ele vem com esses transtornos psicológicos e ameaçando as crianças, só que minha tia não acreditava que isso fosse acontecer e aconteceu”, disse Renata.

Ele vai ser indiciado por homicídio qualificado e tentativa de homicídio.