Ordem Judicial não é cumprida e Bebê MORRE depois de 43 dias de espera por Cirurgia!

By 02/05/2018Diversos, Filhos, Saúde
Publicidade

 

A mãe do bebê tinha uma decisão Judicial para a realização da cirurgia.

Camila Cerqueira das Neves, a mãe do bebê Davi Gabriel, disse que “eles foram empurrando, empurrando até que meu filho faleceu”, depois de 43 dias esperando a cirurgia do coração. Durante metade deste tempo, ela tinha uma decisão da Justiça que determinava o procedimento, mas o Estado não cumpriu a ordem Judicial.

Morte de bebês esperando cirurgias no coração é uma constante. O problema ocorre porque o governo mudou a forma de atendimento aos pacientes. Para a defensoria, a morte de recém-nascidos ocorreu por decisões dos gestores da saúde do estado.

Publicidade

A secretaria do Estado de Saúde de Tocantins enviou uma nota dizendo que “lamenta profundamente a morte do bebê Davi Gabriel” e que havia autuado o processo de compra para realizar o procedimento cirúrgico do recém-nascido e que foi feito o bloqueio no valor do procedimento no dia 24 de abril nas contas do governo.

Publicidade

Afirmou ainda que estava aguardando um alvará pela Justiça para fazer a transferência. Porém, segundo o defensor público, o Estado não dependia do alvará e poderia ter feito a transferência desde o momento em que foi notificado.

A mãe do bebê, está com uma imensa dor: “Já tinha hospital disponível para ele fazer a cirurgia dele, mas não deu de ir porque o governo não depositou a verba […] O juiz bloqueou a conta do governo para depositar a verba na conta do hospital, mas mesmo assim eles foram empurrando, empurrando até que meu filho faleceu”, lamentou Camila Cerqueira.

Fonte: G1 Tocantins

Publicidade