Mãe precisa ter um mais um FILHO para salvar a bebê doente!

 

Mãe precisa ter uma filho para poder ter a chance de salvar sua outra filha doente. A pequena Luísa tem anemia falciforme,e para viver, precisa de um transplante de medula de um parente compatível.

A mãe Laila Cristina Peterle da Silva, de 31 anos, e o marido, o autônomo Otto Duarte, de 31 anos vivem o pior drama de suas vidas. A segunda filha, Luísa Peterle, de apenas 1 ano e 8 meses, recebeu o diagnostico de anemia falciforme durante a realização do teste do pezinho, e para continuar a viver ela precisa de um transplante de medula óssea.

O procedimento só sera possível por meio da doação de um irmão compatível, por isso os pais pedem ajuda para gerar um bebê por fertilização in vitro.

Luísa nasceu em novembro de 2016 com a doença genética e hereditária. esta doença é caracterizada pela alteração dos glóbulos vermelhos. A primeira crise aconteceu aos 6 meses, desde então a menina precisou ficar internada por 12 vezes, além de ter realizado 13 transfusões de sangue. Ela também passou por uma cirurgia para retirar o baço e vive a base de morfina para suportar as fortes dores.

A mãe conta que teve que largar o emprego.“Eu e meu marido achávamos que conseguiríamos ter uma vida normal com ela. No começo, a gente fazia de tudo para esconder a situação, mas chegou um momento em que as internações ocorriam a cada 15 dias.”

Laila conta que o cura da doença só é possível com o transplante de medula óssea de um doador compatível. Como os pais possuem os traços de anemia genética, somente uma fertilização in vitro, poderia trazer a possibilidade de um seleção de um embrião 100% sadio e geneticamente compatível.

A família não tem como arcar com as despesas da reprodução assistida, eles estão sofrendo com a possibilidade de não conseguir pela falta de dinheiro.“Estamos precisando de ajuda para salvar a nossa bebê. Só o transplante pode tirar a Lu dessa. O valor completo do tratamento ultrapassa R$ 60 mil, além de outras despesas. Estamos contando com a solidariedade das pessoas”, relata Laila.

Os familiares fizeram na internet uma vaquinha, com o objetivo de arrecadar R$ 65 mil até o dia 22 de julho para o pagamento de todas as despesas da inseminação, porém até a tarde de 14/07, so tinha 18,46% da quantia necessária.

A mãe descreve a filha: “A Luísa é uma criança incrível, a pessoa mais forte do mundo. Minha filha tem muita vontade de viver. Mesmo nos momentos mais difíceis, sempre está sorrindo”, comenta a mãe. “A gente está feliz, mas ansiosos. Saber que vai curar nossa filha é o mais importante de tudo. Além disso, vamos ter outro neném, muito esperado e amado. Ele virá em boa hora e até já pensamos em nomes”, conta Laila.

Como ajudar
Para conhecer mais sobre a história de Luísa e ajudar na vaquinha virtual, clique aqui. Quem quiser também pode acessar a página da menina no Instagram: @luisapeterle. Aqueles que desejarem contribuir financeiramente devem fazer um depósito bancário em nome de Laila Cristina Peterle da Silva, na conta poupança nº 56444-0, agência 3494, operação 013, Caixa Econômica Federal.

Minha filha tem Anemia Falciforme. Doença crônica, genética, hereditária e grave! #dor #anemiafalciforme #falciforme #cura #drepanocitose

A post shared by Ajudem a Lu (@luisapeterle) on