Mãe Empreendedora! achou na falta de tempo das Mães de fazer lanche para a filha em oportunidade de Sucesso!

Publicidade

A falta de tempo para arrumar um lanche saudável para as filhas, levou Larissa a abrir uma empresa no segmento de lanches saudáveis. Larissa fez sucesso e já está em todos as regiões do Brasil.

Larissa além de ser mãe de duas filhas tinha dois empregos como assistente social. Os dois trabalhos impediam Larissa de ter tempo para arrumar um lanche saudável para as filhas. Incomodada com a situação, decidiu abrir sua própria empresa de entrega de lanches saudáveis nas escolas em Ji-Paraná (RO), e em menos de 2 anos tem 30 franquias em todas as regiões do pais.

A agora empresaria de sucesso Larissa, lembra que a ideia dos lanches saudáveis surgiu no dia-a-dia de mãe. Com dois empregos, chegava em casa na  hora de colocar as meninas na cama.

O tempo dedicado as filhas era minimo e de má qualidade, a alimentação das filhas Ester (6 anos), e Beatriz (3 anos), também estava sendo afetada.

“Elas estudam à tarde. Eu chegava para almoçar e arrumava o lanche delas. Tentava o máximo sempre fugir dos industrializados, mas pecava nisso e acabava mandando um pacote de biscoito ou repetia o mesmo lanche por dias. Não era nutritivo”, diz Larissa.

Publicidade

Procurando ideias para variar o cardápio de lanches das filhas, Larissa pesquisou com os  pais dos coleguinhas das meninas para saber que estavam mandando para o lanche dos filhos.

“Procurei a direção, pois eu queria ideias do que eu podia mandar. Mas, quando eu descobri vi que eles estavam em uma situação igual ou pior que a minha. E não era negligência, era por falta de tempo”.

A primeira coisa que Larissa pensou diante desta situação foi: “eu preciso ajudar esses pais e vou oferecer lanches saudáveis para os filhos deles. E foi aí que comecei a idealizar o projeto”.

Publicidade

Mãe que não tinha tempo de fazer a merenda das filhas abre empresa de lanches e vira 'empreendedora de sucesso'

 

Primeiros Passos

No final do ano de 2015, Larissa pesquisou na internet para ver se havia alguma coisa parecida com a sua ideia. “Eu não encontrei nada! ”.

Larissa procurou assim profissionais na área de empreendedorismo e apresentou a ideia, recebeu incentivos dos profissionais, porem um dos problemas era o investimento, seu dinheiro era pouco.

“Eles disseram que a ideia era uma ideia para virar franquia. Eu ri e pensei: como que isso vai virar franquia se eu tenho apenas R$3 mil para começar? “.

Publicidade

Em 2016, ela pediu demissão dos empregos e começou a fazer pesquisas em escolas, antes de começar oficialmente a empresa “Queria saber o que os pais mandavam, o quanto gastavam, o que os filhos gostavam ou não de comer”.

Sabendo esta informação, a empreendedora mais confiante no negócio orou a Deus: “Eu orei e pedi: meu Deus, não manda muita gente logo de cara, pois eu não vou dar conta. Preciso aprender um pouquinho primeiro para conseguir atender muita gente”, contou Larissa ao G1.

Com muita cautela, mandou mensagem apenas para uma amiga dizendo que estava começando um negócio. Na primeira semana Larissa conseguiu 18 clientes, mais nas redes sociais a noticia correu e na 2a. semana o número de clientes já era de 60.

Mãe que não tinha tempo de fazer a merenda das filhas abre empresa de lanches e vira 'empreendedora de sucesso'

A chegada das Franquias

Ao ver que o negocio ia longe pelas redes sociais, Larissa começou a investir em publicidade pelas redes sociais e o negócio começou a aparecer.

“Em poucos meses, comecei a receber ligações para franquear. Eu nem sabia por onde começar, mas, eu já respondia: agora ainda não, mas daqui seis meses vai ter franquia”.

Tempo de qualidade e alimentação

Agora as filhas estão comendo saudável na escola. O tempo continua corrido pois Larissa muitas vezes precisa viajar inaugurações de franquias, porém, ela tem liberdade de “se dar folga” quando necessário for.

“Eu chego de viagem exausta à noite, mas sei que na manhã seguinte vou ficar em casa com ela, descansando e curtindo. Algumas pequenas viagens, eu coloco todo mundo no carro e levo comigo. Estamos trabalhando, mas estamos juntos e sempre sobra um tempinho para fazer alguma coisa juntos”, conta.