A língua da bebê só crescia – veja o que a mãe teve que fazer para salvá-la

By 07/04/2018Diversos, Filhos

 

Uma mãe e um pai sonham com a chegada do bebê,e nunca esperam que algo de ruim possa acontecer, infelizmente a felicidade se tornou em um diagnóstico devastador para essa família.

A pequena Paisley foi muito desejada pelos papais, assim que ela nasceu a felicidade foi muito grande, até que souberam o diagnóstico.

“Parecia que eles não queriam nos contar o que estava acontecendo, então um médico mencionou que nosso bebê havia nascido com a síndrome de Beckwith-Wiedemann, que esperássemos alguns minutos pela chegada do especialista para falar-nos sobre o tratamento e que o lamentava muito, este último nos desanimou muito mais “, disse a mãe de Paisley.

A síndrome de Beckwith-Wiedemann, é uma doença genética, de sobrecrescimento de alto risco, causada por mutações nos genes, fazendo com que uma parte do corpo de forma dramática, neste caso, foi a língua.
Para que a bebê pudesse respirar melhor, eles ligaram ela a um respirador artificial a primeira semana.A pequena não conseguiu fazer nem as atividades mais simples, como chorar, rir ou comer, mas seus pais estavam dispostos a fazer de tudo para que sua bebê tivesse uma vida normal.

A pequena precisou seu alimentada por uma sonda, os médicos acharam melhor esperar ela completar 6 meses de idade, para iniciar o tratamento. Os pais passaram por meses cheios de angústia e preocupações porque não sabiam até quando ele iria resistir.Quando finalmente, os médicos lhes deram a notícia que teriam que cortar a língua da menina, porque se continuasse crescendo ela não iria sobreviver, no entanto, muitos médicos se recusaram a operar porque ela era ainda muito pequena, e a operação era de alto risco e poucas chances de sobrevivência.

Os pais precisaram vender tudo o que possuíam, até a mesmo a casa em que moravam, mas eles estavam determinados a salvar a vida da filha a todo custo. Então eles tiveram a ideia de compartilhar a história nas redes sociais para encontrar um médico sem se importar dos país, mas que garantisse a cirurgia bem sucedida.

Felizmente, surgiu um médico especializado e experiente, e foi operar a pequena Paisley, e o médico decidiu não cobrar nada pela cirurgia, e o melhor de tudo aconteceu a cirurgia foi um maior sucesso.

Aos poucos a aparência da bebê foi mudando, e felizmente a recuparação foi excelente. Os pais da menina ficaram muito agradecidos ao médico.

Graças a ajuda desse herói anônimo, Paisley terá uma vida normal, e não terá nenhuma limitação, de acordo com estudos esta síndrome ataca 1 de cada 14.000 crianças nascidas.

Pais os pais, não existe nada mais importante que a saúde e bem-estar da filha.