Filha dos Ex-BBB Adriana e Rodrigão estava com vírus Sincicial Respiratório e foi internada na UTI

 

A filha de Adriana Sant’Anna e Rodrigão estava na UTI depois de ter contraído o Vírus Sincicial Respiratório.

Adriana Sant’Anna contou nas redes sociais os momentos difíceis que passou com a pequena Linda de apenas 2 meses.

A pequena foi internada no dia 05/04 e recebeu alta nesta segunda-feira(9)

Adriana contou como tudo aconteceu:
“A gripe começou com o Rodrigo, e na madrugada Linda começou a gemer, enviei um vídeo para a pediatra. A médica disse que era pra levar Linda na emergência do hospital. Na emergência foram feitos exames e foi comprovado que ela tava com Sincical Respiratório, ela foi direto para a UTI. passamos 5 dias no hospital. Os médicos disseram que é bem comum nessa época do ano.
Na UTI ela não fez medicação, somente em observação, por ser um bebê é obrigatório ficar na UTI. Esse vírus tem um pico e leva 15 dias. Ela ficou em observação durante esses 15 dias agora está curada.
Agora, já estamos em casa,e bem graças a Deus.
Mães fiquem atentas a esses sintomas, nariz escorrendo, respiração dificel, deve levar imediatamente ao hospital”. conclui Adriana.

Rodrigão também fez um psot em sua redes sociais:

!Essa é minha filha, uma FORTALEZA!!!! 🙏🏻 5 dias muito difíceis, desde quinta ficamos com nossa Linda na uti por uma bronquiolite! 😦 Graças a Deus e a atenção das nossas pediatras Dani e Luiza, médicos e enfermeiros do Hospital Samaritano de São Paulo que nos ajudaram muito, nossa princesa já está em casa, mais forte que nunca! 🙏🏻🙏🏻🙏🏻 Obrigado meu DEUS!!!”, disse Rodrigão

Vírus Sincicial Respiratório (VSR)
Este ano, um vírus em especial tem alarmado a população, o Vírus Sincicial Respiratório (VSR ou RSV). As crianças são as mais propensas a manifestar a infecção, pois ainda não tem seu sistema imunológico desenvolvido.

As infecções respiratórias podem ocorrer em qualquer período do ano, mas no início do outono e inverno, com a baixa das temperaturas, tornam-se mais frequentes.

Essa época costuma registrar um aumento nesse tipo de caso em hospitais e emergências. De acordo com a OMS, cerca de 5 a 10% dos adultos e 20 a 30% das crianças são atingidas, resultando em cerca de 3 a 5 milhões de casos de doenças graves.

A principal causa de infecções do trato respiratório são os vírus (cerca de 90% dos casos), mas também podem ser causadas por bactérias. A síndrome clínica mais frequente é o resfriado comum, porém em crianças pequenas, principalmente até os dois anos, idosos, imunocomprometidos e pacientes com doenças respiratórias crônicas a infecção pode levar a graves complicações.