Festa do Sarampo uma nova tendência dos pais anti-vacinas para imunizar seus filhos. Serio?

By 17/04/2019Diversos
Publicidade

Festas do sarampo: uma nova tendência dos pais anti-vacinas para  imunizar seus filhos
Eles levam seus filhos para uma reunião onde convidam um paciente com sarampo. Procuram expô-los ao vírus, para que eles o contraiam e depois sejam imunizados.

Na terça-feira passada, o prefeito Bill De Blasio declarou uma emergência de saúde pública em Nova York. A um surto inesperado de sarampo. E, embora seu anúncio tenha tornado a imunização obrigatória para todas as crianças, alguns pais contrários a vacinas têm um método diferente e muito mais arriscado para manter seus filhos “seguros”: as Festas do sarampo.

As Festas do sarampo: um problema sério com sérias conseqüências

“No passado, as pessoas realizavam festas para expor seus filhos ao sarampo”, disse Oxiris Barbot, comissário de saúde da cidade de Nova York. Durante uma coletiva de imprensa na última terça-feira, ele declarou o seguinte relacionado a essa nova tendência: “Agora vivemos em um mundo diferente … e isso tem conseqüências muito sérias”.

Que são as Festas do sarampo?

Nessas festas, crianças não vacinadas são intencionalmente expostas ao vírus do sarampo, com a suposição de que, uma vez infectadas, estarão imunes à doença no futuro. Até mesmo o governador de Kentucky, Matt Bevin, confessou que havia infectado propositalmente seus filhos com sarampo em uma dessas festas.

Publicidade

No entanto, especialistas alertam que não só a exposição é ineficaz, mas também é extremamente perigosa. “Não há como saber com antecedência como os sintomas do seu filho serão de graves. Portanto, não vale a pena arriscar expor uma criança a alguém com a doença “, alerta o site do Centro de Controle e Prevenção de Doenças. Por outro lado, ele acrescenta que “a melhor maneira de proteger bebês e crianças é vacinando-os”.

Números alarmantes

Esses tipos de festas estão se tornando um problema cada vez mais sério em Nova York, especificamente no distrito de Brooklyn. Já foram confirmados 285 casos de sarampo desde outubro de 2018, em comparação com os dois únicos casos de 2017. Para esses números alarmantes, o prefeito De Blasio tornou obrigatória a vacina contra sarampo, caxumba e rubéola.

“Há muita desinformação por aí, e as pessoas estão espalhando diferentes pontos de vista, mas algumas delas são claramente falsas e não são apoiadas pela ciência”, disse De Blasio na mesma entrevista coletiva. “A ciência demonstra consistentemente que esta vacina é segura e necessária”.

O que você acha? Você levaria seus filhos nesse tipo de festa?

Publicidade

Publicidade