Esta conversa revoltante foi compartilhada whatsapp pelo advogado, Veja:

By 28/12/2017Diversos, Filhos

Uma separação sempre é muito dificel, ainda mais quando envolve questões de guarda de filho, infelizmente, em alguns casos a situação é ainda mais triste e cruel. Foi o que aconteceu com o advogado Rafael Gonçalves teve que lidar

Ele foi contatado pelo Whatsapp por um pai que queria entrar na justiça para pedir a guarda compartilhada do seu filho de quatro anos. O motivo do pedido? “Minha ex está usando dinheiro da pensão com homem”.

Este pai, que atualmente vê o filho a cada 15 dias, não queria passar mais tempo com seu filho de quatro anos. Na verdade, ele sequer passaria mais tempo com o menino, já que é caminhoneiro e pretendia deixar o menino com sua mãe, a avó da criança, quando estivesse viajando.

A questão era o valor da pensão. “Eu prefiro eu mesmo gastar do que pagar a pensão, por isso queria compartilhar”, escreveu. E, principalmente, se vingar de sua ex-mulher utilizando o filho. Já que quando o advogado disse que não trabalharia no pedido de guarda, o homem insistiu: “me fala o seu preço e sua cidade que vou e pago o que for. Só quero dar uma lição nessa vagabunda”.

Gonçalves educadamente retrucou que não trabalhava nestes termos para pai nenhum. O homem, então, escreveu insultos ao advogado e mandou a foto de um bolo de dinheiro, para provar que teria como pagar — nas mensagens anteriores o pai afirmava que pagava 30% do seu salário como pensão.

O advogado respondeu que por nenhum valor defenderia o que o homem pedia. “Já recusei propostas muito maiores que qualquer uma que você tenha, e não me arrependo. Tenho um nome a zelar. Guarda compartilhada não isenta de pensão e esses 30% que você paga mal daria para sua ex ir ao cabeleireiro. Seja menos lixo e se importe com seu filho”.

Repercussão nas redes sociais

Gonçalves postou a conversa que teve com o homem em sua página no Facebook e disse: “Esse é um dos motivos pelo qual eu raramento advogo pra ‘pais’. Na maioria das vezes, o foco deles é torturar psicologicamente a mãe do seu filho, com ações descabidas. Me recuso a chamar esse indivíduo de pai. Um homem que paga uma miséria de pensão, vê o filho a cada 15 dias, e diz não se importar com o valor dos honorários pra entrar com um pedido de guarda compartilhada que certamente ele não cumprirá, é um bosta! Ao invés de usar o dinheiro com o filho, prefere gastar para atormentar a mãe, que certamente está em um novo relacionamento. Isso acontece diariamente, e mãe nenhuma deve temer esse tipo de homem. Não se abalem, pois nessas condições, juiz nenhum concederá guarda compartilhada. Vão pra guerra e derrubem o inimigo! PS: Se os pais acham que a merreca que dão está sendo gasto de forma errada, basta pedir prestação de contas. Mas passarão vergonha na maioria das vezes! Só não vou expor o número e cara do indivíduo, porque estamos procurando dados para identifica-lo, e conseguiremos!”, disse o advogado.

Veja a conversa do Whatsapp a seguir e confira o post logo depois:

Esse é um dos motivos pelo qual eu raramento advogo pra "pais". Na maioria das vezes, o foco deles é torturar…

Posted by Rafael Gonçalves on Tuesday, December 26, 2017