Como lidar com a birra da criança

By 24/05/2017Filhos

Ataques de birra fazem parte do desenvolvimento infantil, pois a criança ainda está aprendendo a controlar e externar suas emoções. Quando elas se sentem com raiva, tristes e frustradas a maneira que encontrar de demonstrar essa insatisfação é chorando, gritando, esperneando. Infelizmente, é nesse momento que os pais se sentem embaraçados.

Adolescência do bebê

A criança vai aprender a controlar suas emoções aos poucos, faz parte do seu aprendizado e desenvolvimento. Normalmente, as crianças por volta dos 2 anos de idade passam pela adolescência dos bebês, também conhecidos como os terríveis 2 anos. Em inglês essa fase é denominada como “terrible twos”.  Ela pode iniciar por volta do 1 ano e finalizar apenas por volta dos 4 anos, depende de cada criança.

Acontece que a criança pequena está ocupada demais em seu próprio mundinho. Está procurando aprender tudo o que cerca a vida dele e tentando assumir o controle da sua própria vida. Ser independente e tentar fazer as coisas sozinhos é como um “sintoma” dessa fase, já reparou? Eles querem fazer suas próprias escolhas e muitas vezes não lidam bem quando são contrariados. Quando estão cansados ou com fome, isso tende a piorar.

Contudo, você já pode se antecipar ao seu filho, quando perceber que ele está de mal humo, cansado e sendo “difícil” de lidar. Ele tende a estar choramingando mais e até mais queixoso. O extremo do seu cansaço e frustração vai se manifestar em gritos, choros estridentes e é nesse momento que você vai pagar o mico, não é mesmo? Não vou dizer que o ataque de birra não pode surgir do nada, como um tornado que passou e você nem percebeu onde ele começou. Acontece!

Esse tipo de comportamento também pode acontecer na escola, ou com pessoas que tem autoridade sobre a criança. Isso acontece porque ela está aprendendo a delimitar: “até onde eu posso ir com ele?” Ele vai testar, sim. O importante nessa hora é o diálogo. Olho no olho. Explicar como as coisas funcionam. Sem meias palavras. Sem ofensas. Sem gritos. Simples, direto e claro. Explicando como as regras são e mantendo elas assim, você vai tornar seu filho seguro. E isso não quer dizer que ele não vai tentar fazer você ceder novamente. Vai, acredite!

Ensine a criança a se expressar

A criança também tem o seu direito de se expressar, mas é preciso da sua orientação para que ela aprenda a se expressar da forma correta, com palavras e não com birras.

Não é indicado “comprar” a criança com presentes ou doces para que o seu filho se acalme. Isso dará à ele a impressão de que com os ataques de birras ele vai conseguir algo em troca. Você até pode às vezes se sentir culpado por dizer não. Mas seja consistente e evite mandar sinais contraditórios. Quando os pais não exigem claramente o cumprimento de certas regras, é mais difícil para as crianças entenderem quais são e que são importantes. Pense cuidadosamente sobre cada regra que criar, e não crie regras demais.

Porém, quando os ataques de birra passam a ser intensos e acontecem com muita frequência, pode ser um sinal de problemas emocionais.  Fale com o pediatra se o seu filho se machucar, ou machucar outros; segurar a respiração até desmaiar, ou se esses ataques de birra piorarem após os 4 anos de idade.

Karin Petermann

Author Karin Petermann

Sou mãe de duas crianças lindas, o Cauê com 7 anos e a Catarina de 2 anos de idade. Sou blogueira há 7 anos e escrevo porque acredito que a maternidade quando compartilhada se torna mais leve e divertida.

More posts by Karin Petermann

Leave a Reply