Bebê que nasceu com o coração pra fora, mãe desabafa: “Meu sonho é segurá-lo no colo”

By 15/12/2017Diversos, Filhos

Com 9 semanas de gestação Naomi Findlay, recebeu a triste noticia que sua bebê praticamente não teria chances de sobreviver. Vanellope Hope estava crescendo fora do peito.

Logo no começo da gestação, a mãe Naomi foi aconselhada a fazer uma aborto pelos médios, mas eles recusaram e decidiram continuar. “Eu disse para os médicos que o aborto simplesmente não era uma opção para mim, se meu bebê fosse morrer na barriga, isso aconteceria naturalmente”, disse Naomi em entrevista.

Os pais não desistiram e foram consultar com o cardiologista pediátrico Frances Bu’Lock. Ele realizou diversos exames em Naomi com 13 e 16 semanas de gestação e percebeu que apesar de ter o seu coraçãozinho fora do corpo, o resto dos órgãos parecia no lugar normal e bem saudável.

O parto foi realizado com 35 semanas da gestação e contou coma a participação de 50 profissionais da saúde, entre eles havia médicos, enfermeiros e outros, que se dividiram em quatro equipes. Por causa de seu problema, os médicos precisaram realizar um parto cesaria.

“Todos, inclusive eu e meu marido, ficamos tensos. Nos disseram que os primeiros dez minutos de vida eram cruciais para ver como nossa filha iria reagir ao ambiente fora do útero. E ouvir ela sair e chorar, foi um milagre absoluto”, contou Naomi.eu com o coração pra fora, diz: “Meu sonho é segurá-lo no colo”

Com 9 semanas de gestação Naomi Findlay, recebeu a triste noticia que sua bebê praticamente não teria chances de sobreviver. Vanellope Hope estava crescendo fora do peito.

Logo no começo da gestação, a mãe Naomi foi aconselhada a fazer uma aborto pelos médios, mas eles recusaram e decidiram continuar. “Eu disse para os médicos que o aborto simplesmente não era uma opção para mim, se meu bebê fosse morrer na barriga, isso aconteceria naturalmente”, disse Naomi em entrevista.

Os pais não desistiram e foram consultar com o cardiologista pediátrico Frances Bu’Lock. Ele realizou diversos exames em Naomi com 13 e 16 semanas de gestação e percebeu que apesar de ter o seu coraçãozinho fora do corpo, o resto dos órgãos parecia no lugar normal e bem saudável.

O parto foi realizado com 35 semanas da gestação e contou coma a participação de 50 profissionais da saúde, entre eles havia médicos, enfermeiros e outros, que se dividiram em quatro equipes. Por causa de seu problema, os médicos precisaram realizar um parto cesaria.

“Todos, inclusive eu e meu marido, ficamos tensos. Nos disseram que os primeiros dez minutos de vida eram cruciais para ver como nossa filha iria reagir ao ambiente fora do útero. E ouvir ela sair e chorar, foi um milagre absoluto”, contou Naomi.

Com 9 semanas de gestação Naomi Findlay, recebeu a triste noticia que sua bebê praticamente não teria chances de sobreviver. Vanellope Hope estava crescendo fora do peito.

Logo no começo da gestação, a mãe Naomi foi aconselhada a fazer uma aborto pelos médios, mas eles recusaram e decidiram continuar. “Eu disse para os médicos que o aborto simplesmente não era uma opção para mim, se meu bebê fosse morrer na barriga, isso aconteceria naturalmente”, disse Naomi em entrevista.

Os pais não desistiram e foram consultar com o cardiologista pediátrico Frances Bu’Lock. Ele realizou diversos exames em Naomi com 13 e 16 semanas de gestação e percebeu que apesar de ter o seu coraçãozinho fora do corpo, o resto dos órgãos parecia no lugar normal e bem saudável.

O parto foi realizado com 35 semanas da gestação e contou coma a participação de 50 profissionais da saúde, entre eles havia médicos, enfermeiros e outros, que se dividiram em quatro equipes. Por causa de seu problema, os médicos precisaram realizar um parto cesaria.

“Todos, inclusive eu e meu marido, ficamos tensos. Nos disseram que os primeiros dez minutos de vida eram cruciais para ver como nossa filha iria reagir ao ambiente fora do útero. E ouvir ela sair e chorar, foi um milagre absoluto”, contou Naomi.

Após o nascimento a bebe passou pela primeira das três cirurgia necessária para colocar  seu coração no lugar.

A bebê Vanellope ainda tem um longo caminho pela frente e seu principal risco no momento é uma infecção. Porém, os médicos e seus pais já possuem as melhores perspectivas para seu futuro. “Antes de ela nascer, as perspectivas eram muito ruins, mas agora são bem melhores. Vanellope está indo muito bem, provou ser muito resiliente”, diz Frances.

Ela é considerada um milagre, e a mamãe sonha acordada com o dia em que poderá segurar sua linda menina no colo. “Eu sonho com o dia em que vou segurá-la no colo, acho que quando isso acontecer não vou querer tirá-la dos meus braços nunca mais!”, disse Naomi.