Bebê perde a VIDA após ser liberada do hospital com 1 remédio para a Febre! Entenda

By 31/01/2019Diversos, Filhos, Saúde
Publicidade

 

O bebê estava com 15 meses quando faleceu após hospital dar alta e não o diagnosticaram com a doença que ele estava.

O único medicamento que o hospital deu ao bebê, foi para febre. A pequena Evie Crandle de Warrington na Inglaterra, foi levada com urgência ao hospital Whiston pelos seus pais McNeice e Phil Crandle, no dia de abril de 2018,

A menina chegou ao hospital com febre alta de 39.9 C. e com os lábios roxos, os pais suspeitavam que ela estivesse com sepse devido os sintomas e a piora rápida do quadro de saúde.

A sepse acontece quando um agente infeccioso, que pode ser um vírus, um fungo ou uma bactéria, entra na corrente sanguínea e leva a uma reação em cadeia e pode ser fatal a qualquer pessoa.

O que agravou o quadro da menina foi que os tiveram que esperar por três horas para a menina ser atendida, E quando receberam o primeiro atendimento, foram feitos por duas enfermeiras pediátricas, e os pais perguntaram se não poderia ser sepse.
“Nós levamos nossa filha para o hospital assim que ela começou a ficar mal e me lembro de ter perguntado: ‘você tem certeza que não é sepse?’”, afirmou a mãe Samantha em entrevista ao portal Kidspot.

Mas as enfermeiras Kay Archer e Penny Hastley não preencheram o formulário para o diagnóstico de sepse. Quando a pediatra atendeu a menina ela não viu nenhuma anotação que pudesse sugerir sepse. E a médica não pediu exames adicionais.
A pediatra deu alta a pequena Evie, e lhe indicou apenas um remédio para baixar a febre e anti-inflamatório, dizendo que a menina estava apenas com uma infecção urinária.

Publicidade

Depois de duas horas em casa, e a menina não melhorou e o quadro parecia muito grave, retornaram ao hospital, Só então os médicos diagnosticaram a sepse na menina.

Mas o diagnóstico chegou tarde demais, a infecção já tinha avançado muito. A pequena Evie, não resistiu e faleceu no dia 16 de abril de 2018.

Agora os pais, querem que se faça justiça pela negligência. O julgamento começou nesta última terça-feira (29) ainda não saiu o veredito.
“Minha filha foi terrivelmente negligenciada. Nós perdemos nossa filha e temos que encarar o fato de que nós sabíamos desde o começo o que estava errado com ela. Nós colocamos toda a nossa confiança em uma equipe médica e eles nos decepcionaram”, disse a mãe Samantha durante o julgamento.

Publicidade
Publicidade

Foto: Reprodução Just Giving