Bebê Jonatas: Justiça Decreta Prisão de Pai e Mãe após revelação chocante!

By 02/08/2018Diversos, Mãe, Pai, Saúde
Publicidade

Bebê Jonatas: Justiça Decreta Prisão de Pai e Mãe por desvio de dinheiro do tratamento do bebê, segundo a investigação.

O caso  bebê Jonatas, teve novidades na última segunda feira com o pedido de prisão dos pais. Para quem não acompanhou o caso, essa é uma história em que a vida do bebê está em risco.

Os pais do bebê Jonatas Renato Openkosk e Aline Openkoski, estão sendo acusados pelo crime de apropriação indébita e estelionato a Polícia Civil pediu a prisão dos dois.

Eles criaram campanhas para arrecadar dinheiro e tratar do bebê. Jonatas nasceu com sérios problemas de saúde e necessita de cuidados especiais,  sofre de síndrome de Atrofia Muscular Espinhal (Ame) tipo 1, a mais agressiva e que pode ser fatal.

A prisão preventiva é pelo fato dos pais terem se envolvido nas campanhas para a manutenção e compra dos medicamentos, para essa doença os remédios têm alto custo, alem de para comprar fraldas e acessórios médicos e de uso diário para o bebê Jonatas.

Publicidade

Porem logo os doantes da campanha identificaram que a familia passou a usar o dinheiro de forma não muito transparente, nem para os fins que tinham solicitado, mudaram para uma casa alugada no valor de R$ 2.000 mensal, compraram um carro de R$ 140.000, tiraram ferias em Angra dos Reis sem o menino, e por isto foi iniciada ação na justiça.

Os pai alegaram que tudo foi para melhorar a qualidade de vida e atendimento do Bebê, uma casa maior, um carro maior, e as ferias teriam sido pagas por um empresario que fez amizade com eles, e deu de presente a eles ferias em Angra para que  recuperassem forças para lutar pelo filho.

Os pais chegaram um acordo com  a Justiça pelo qual poderiam usar o dinheiro porem deveriam prestar contas mensalmente do uso do dinheiro arrecadado, o que não foi cumprido pelos pais, então a justiça volta contra eles.

Uma terceira pessoa também foi acusada de usar a criança para se beneficiar financeiramente e indevidamente, o médico que acompanha o caso, Danni César de Oliveira Jumes.

Publicidade