Bebê é salvo no BRASIL após indicação de aborto na Inglaterra

By 30/03/2018Diversos, Gravidez

 

Ao sete meses de gravidez a mãe recebeu o diagnóstico de hidrocefalia na Inglaterra e indicam para o caso Aborto.

A mamãe Talita Azevedo, de 30 anos, mora com o marido, Alexandre Casabanca, na Inglaterra, quando descobriu que estava grávida de uma menina. Quando estava de 7 meses os médicos diagnosticaram de hidrocefalia, uma doença que tem uma dilatação anormal, que pode levar a morte do bebê.

Talita foi atrás de outros médicos na Inglaterra, que indicaram o Aborto como a melhor saída, mesmo com a gravidez avançada, no pais o aborto é legalizado a 50 anos.Mesmo arrasada com a notícia, Talita decidiu não realizar o aborto, e resolveu retornar ao brasil para procurar assistência médica.Com 37 semanas, a água no cérebro da bebê Ana Liz continuava a aumentar.

No hospital Evangélico de Londrina, os médicos decidiram antecipar o parto, para conseguir a sobrevivência do bebê. O neurologista Carlos Zicareli, junto com a obstetra Lilian Vacari, foram responsáveis pelo parto, Zicareli explica que a doença é comum, porém o procedimento adotado, nem tanto.

No parto correu tudo bem, após 13 dias, a pequena Liz não tinha mais inchaço na cabeça, por conta do parto antecipado, os médicos implantaram uma válvula no crânio, até o momento o desenvolvimento dela é normal.

A mãe Talita diz que o sentimento de quase perder a filha, e semanas depois, ter ela em seus braços saudável, foi a coisa mais gratificante da sua vida.

 

Fonte: tnonline.uol.com.br