Bebê com “Síndrome do Amor” supera prognóstico negativo

By 08/04/2018Diversos, Filhos

 

A pequena Elisa Maria Zanini, de 8 meses, é portadora da Síndrome de Edwards “Síndrome do Amor” e supera todos os prognósticos médicos

Graças aos cuidados e amor dos pais, a pequena Elisa, de 8 meses, supera todas as limitações da Síndrome de Edwards.

Está doença é considerada rara, mas a família Zanini, de Irapuá(SP) tem dado o melhor deles para que a filha possa superar qualquer prognóstico negativo.

Em entrevista ao Portal G1, a mãe Alessandra da Costa Garcia, conta detalhes como foi ao descobrir que sua filha caçula teria a Síndrome de Edwards.

Veja a seguir trechos da entrevista ao portal G1:

“Tive algumas complicações na gestação, mas só soubemos da síndrome 40 dias depois que a Elisa nasceu. Fomos pesquisar na internet e a gente viu tudo de ruim. Vimos que a criança não poderia viver, mas o mais chocante é que alguns médicos tratam a síndrome como uma vida já perdida, que não precisa de atenção”, lamenta a mãe.

“A Elisa é uma criança que não tinha chance de trazer para a casa, então ela já se superou por estar em casa há dois meses. Ela está super bem, em casa, e já é um milagre grande isso ter acontecido.”

“O que mais assusta é o tempo curto de vida, porque quando você está grávida, você quer aquele filho para a vida toda e por mais que saibamos que vamos morrer um dia, a gente não quer pensar que isso pode acontecer com uma criança. É uma incompatibilidade com a vida”, diz a mãe.

Para Alessandra, apesar das dificuldades durante os cuidados, aos poucos a criança tem desenvolvido os sentidos. “Graças a Deus ela também tem comido pela boca e está evoluindo bem. É uma criança normal, nosso xodó, que apesar de não ter nem 4 quilos, precisa de muito amor e carinho”, afirma.

Ana Elisa tem reagido a estímulos mesmo após diagnóstico da Síndrome de Edwards (Foto: Alessandra da Costa Garcia/Arquivo Pessoal)