“Acho que subconscientemente eu sabia que meus filhos tinham morrido, mas levou um bom tempo até que eu processasse essa informação direito”

By 04/05/2018Diversos, Filhos

 

A mãe relatou como foi a última noite com os dois filhos. Ela criou uma fundação para que outras famílias não passem pela mesma situação.

Quando Vanessa Robinson, viu seus filhos Chase, 8 anos e Tyler, 6 anos acordarem no meio da noite, ela imaginou que eles tinham tido um pesadelo, e disse que eles poderiam dormir com ela. O que ela não imaginava que seria a última vez que abraçaria seus filhos, ao acordar os filhas estariam sem vida.

Esta história foi compartilhada no portal Kidspot. Depois que os filhos morreram, ela juntou forças para criar uma fundação com a intenção de evitar que outras famílias tenham que passar pela mesmo drama que ela passou.

“Lembro de estar com muita dor, perdendo e recuperando a consciência até que uma campainha incessante me acordou. Eu estava tonta e confusa e não conseguia mexer meu braço direito. Notei que havia algo errado com Chase e Tyler e, então, chamei uma ambulância e liguei para meu ex-marido”, Contou Vanessa.

“Havíamos perdido um dia inteiro e eu acordei por volta das 18h no domingo. Acho que subconscientemente eu sabia que meus filhos tinham morrido, mas levou um bom tempo até que eu processasse essa informação direito”, disse.

Somente dois depois que os exames trouxeram uma explicação para o que aconteceu. Os meninos foram envenenados por gás monóxido de carbono, por conta de vazamento de um aquecedor, da casa vizinha a que eles moravam. Vanessa também foi intoxicada, mas resistiu, embora tenha ficado com algumas sequelas nos nervos e perdido os movimentos da mão esquerda.

“Demorou muito para eu processar o que tinha acontecido, já que entrei em coma induzido e tive falência renal e outras sequelas por causa do monóxido de carbono. Quando acordei, no hospital, me lembro de chorar e dizer para a minha mãe que eles haviam morrido. Eu sou grata ao fato de ter ficado mal, porque não sei como eu viveria esse trauma totalmente consciente do que havia acontecido”, diz.

Depois de passar alguns anos, Vanessa criou a Chase and Tyler Foundation, para alertar as pessoas da consciência sobre essa substância e este tipo de vazamento. Inclusive as ações chamaram a atenção do governo. O mais importante é que as famílias instalem um alarme em casa, que avise se tiver algum tipo de vazamento de gás.